Imagem capa - Projeto Social “Missão Urbana” gera restauração na vida de pessoas em situação de rua no munícipio de Itapema/SC. por Diego Dahmer FOTO
Projeto Social

Projeto Social “Missão Urbana” gera restauração na vida de pessoas em situação de rua no munícipio de Itapema/SC.


Para atender indivíduos em situação de rua, bem como famílias carentes, membros voluntários da Igreja Casa do Oleiro, em Itapema/SC, se juntam de segunda à sexta para oferecer alimento, cestas básicas e roupas através do projeto “Missão Urbana”.


Pr. Sandro dos Santos separando donativos. Foto: Dauana Mantovanello.



Observamos diariamente pessoas em situação de rua no município de Itapema, que estão sujeitas e expostas a dificuldades extremas, como: mudanças climáticas drásticas, pobreza, ausência de trabalho e outros. Conhecidos amplamente por “moradores de rua”, essas pessoas passaram por vivências diversas que os levaram até tal circunstância pelas mais variadas razões, sendo que, “muitas delas possuem em comum vínculos familiares quebrados ou interrompidos” (DEDIHC, Departamento de Direitos Humanos e cidadania), ou seja, não possuem ninguém além de si mesmas no mundo.  


Esse grupo, que em grande parte sofre pré-conceito da sociedade geral, acaba sendo excluído ou até mesmo esquecido. Sabendo disso, a Igreja Casa do Oleiro desenvolveu o projeto “Missão Urbana” para assessorar pessoas nessa condição, que é extremamente delicada, pois abrange particularidades de cada ser, nisso disponibiliza o suporte e acompanhamento necessários para amparo, melhoria social e atendimento emocional a longo prazo para cada indivíduo. 


A amplitude do Projeto Missão Urbana



O projeto iniciado em meio a pandemia pelo Pr. Ademir Miliavaca, está em andamento por cerca de um ano e é totalmente estruturado por voluntários membros da igreja ou por algumas pessoas da comunidade, nos quais contribuem com a mão de obra física, doação de mantimentos e suporte financeiro.


Tomado como projeto principal, o “Missão Urbana” conta ainda com alguns projetos vertentes, como o “Fome Solidária”, no qual distribui marmitas para cerca de 60 a 80 pessoas diárias, de segunda a sexta feira, no horário do almoço. As atividades para o preparo dos alimentos iniciam às 9h e encerram às 14h com cerca de 10 a 15 voluntários diários.


Além dos alimentos servidos, os participantes têm a oportunidade de conversar com o Pr. Sandro dos Santos, coordenador do “Fome Solidária” ou a Pra. Patrícia dos Santos, nos quais oferecem apoio emocional e entregam aos assistidos cestas básicas, itens de higiene, roupas, calçados ou acessórios gerais.


Outras questões também são abordadas pelo Coordenador do projeto com o intuito de contribuir para a estrutura e fortalecimento a longo prazo de cada indivíduo assistido, como a orientação para busca de emprego e doação de móveis.


Assim, o projeto principal “Missão Urbana” e suas vertentes, disponibilizam o suporte necessário, abrangendo diversas áreas de carência, para as pessoas em situação de rua no município de Itapema, com o simples objetivo que é:


“Mostrar o amor incondicional de Deus na prática e sem julgamento.” – Pr. Ademir Miliavaca, autor do projeto.


Marmitas servidas para abertura do almoço com oração. Foto: Dauana Mantovanello.



Iniciativa de restauração e transformação 



Todos os detalhes são organizados com cuidado, dedicação e carinho pelos pastores e membros voluntários da Igreja, como por exemplo as marmitas que recebem mensagens de incentivo ou as doações de roupas, calçados e acessórios que são separados em kits por faixa de idade, tamanho e estação.


Voluntária personaliza a embalagem antes da montagem das marmitas. Foto: Dauana Mantovanello.



Embora os desafios para continuidade do projeto serem muitos e dependerem totalmente do compromisso daqueles que se propõe em ajudar diariamente, o que tem motivado todos os envolvidos a persistirem na aplicação do projeto é ver “as vidas sendo resgatadas dos vícios, das dores, das tristezas e que recomeçam seus sonhos que já não mais existiam.” – Pr. Ademir Miliavaca.


Finalização dos preparativos para servir o almoço. Longa exposição. Foto: Dauana Mantovanello.



Últimos detalhes finalizados para entrega das marmitas. Foto: Dauana Mantovanello.




“Como me senti bem na casa de Deus, acolhido. Falo com o coração. São pessoas especiais. Dependo da ajuda, todos os dias encontro auxílio aqui.” - E. S. O., 59 anos, beneficiado pelo projeto e morador de Itapema.



Sem julgamentos, sem pressão, mas tudo com muito amor, zelo e solidariedade por cada indivíduo, porque o que é feito “talvez seja por aquele um.” – Pra. Patrícia dos SantosO projeto, que é direcionado e conduzido por Deus, restaura e transforma a vida de todas as pessoas envolvidas, como percebemos no relato a seguir da Coordenadora voluntária da cozinha Andréa Paula Pinheiro, de 40 anos, residente em Itapema e membro da Igreja.





Às 13h50 Andréa Paula Pinheiro alegre em concluir com excelência mais um dia de Projeto "Fome Solidária". Foto: Dauana Mantovanello.



A Igreja Casa do Oleiro iniciou uma grande transformação social em Itapema, onde a cada dia sementes são plantadas na vida das pessoas assistidas, bem como na vida dos voluntários também, pois todos os envolvidos, pouco a pouco, vão redescobrindo suas identidades e propósitos, compreendendo um bem maior.